quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Blog Amigo!

Gente, abri este espaço para indicar alguns blogs.

É o caso do blog do Varzo, que entrou em contato conosco com este texto abaixo:

“Continuo a me perguntar sempre, por que insistem em perder tempo com a sexualidade do outro com tanta gente passando fome? A humanidade tem que se desenvolver mais em todos os sentidos.

Séculos se passam e continuamos arraigados no passado, insistimos em idolatrar ídolos, somos fúteis, mesquinhos e sempre tentamos impor nossas verdades aos "incultos ignorantes".

Todo mundo sabe que dinheiro num é solução para nada mas insistimos em ter. Todo mundo sabe de tanta coisa mais não consegue ter conteúdo por que não encaram seus próprios medos.

Sempre é mais fácil culpar, apontar, falar. Realizar nunca foi a palavra do dia.
São tantos casos de sucesso, sempre nos vangloriamos em contar que conhecemos esta ou aquela pessoa. As pessoas que realmente realizam nunca aparecem. Aparecer faz parte de nossa fraqueza.

Cultivamos nossas desgraças. A hipocrisia é a vedete.

Felizes são os que vivem sua mediocridade em silêncio.”

E o blog dele é muito bom. Muita informação relacionada a comportamento e é claro, ao mundo gay. Vale a pena dar uma visitinha. É só clicar aqui e curtir.

Ass.: R

sábado, 25 de setembro de 2010

Press Release: Somos Heróis

Leitores, trago um press release de uma nova série gay que esta pintando na internet. Dêem uma olhada:

"Série Gay estréia dia 23 de setembro na internet

Na quinta-feira, 23 de setembro, entrou no ar o primeiro episódio de “Apenas Heróis”, série Gay produzida pela “Baianada Cultural”, com produção, roteiro e direção de Daniel Sena. Com 23 atores no elenco, a trama terá um novo capítulo atualizado semanalmente e é a primeira série do gênero a estrear na internet. Serão 14 episódios de 30 minutos disponibilizados nos sites www.apenasherois.blogspot.com e www.baianadacultural.com .

Com apoio da Faculdade da Cidade do Salvador, “Apenas Heróis” é uma produção independente e tem como idéia mostrar um pouco do universo gay baiano e desdobramentos de suas relações. Com uma história leve que mistura drama e humor, o texto aborda temas como HIV, sexo casual, casamento gay, encontros virtuais e ainda trás personagens caricatos como um travesti e um gay efeminado.

Vídeos do primeiro episódio:

Parte 1 - http://www.youtube.com/watch?v=a1Os1KAOOms
Parte 2 - http://www.youtube.com/watch?v=_rw9nihIKjg
Parte 3 - http://www.youtube.com/watch?v=XwhlzBXP4mo

Sinopse/A história

Esta é uma história de encontros e desencontros amorosos, da luta por sonhos, de reviravoltas e surpresas na vida, de superação e de afetos, amizades, traições, romances e confusões. Drama e comédia. Situações que poderiam acontecer na vida de qualquer pessoa, mas em “Apenas Heróis”, por acaso, acontece na vida de dois homens.

Caio (Gleison Richelle) e Eduardo (Luiz Antonio Jr) vivem distantes, em cidades diferentes e convivendo com seus conflitos sem sequer imaginarem a existência um do outro. Caio é um sonhador, quer ser cineasta e vive num apartamento simples ao lado da amiga quarentona, Lúcia (Cristiane Lacerda) que teima em vestir-se e agir como se fosse uma adolescente, tudo porque sua namorada, Carla (Vanessa Amado) é mais nova e muito mais rabugenta. Ele tem uma paixão platônica por Rafael (Antenor Azevedo) que por obra do destino e da amiga, acaba indo morar com ele e mantém um caso com Edgar (Ricardo Pisanni) um bissexual complexado e medroso que tem uma namorada neurótica e ciumenta. Mas tudo que ele sempre quis foi encontrar um grande amor de verdade. Mesmo sentimento de Eduardo, que deixou a casa da mãe (Vânia Vigo) quando descobriu, aos 18 anos que era portador do vírus HIV e foi morar com Joel (Danilo Escobar) a quem considera um pai e lhe deu tudo, casa, comida e cuidados médicos. O problema é que Joel, também aidético, não sabe se portar diante da doença e o faz prisioneiro da gratidão. A empregada da casa, Nívea (Angel Marques) é quem dá o apoio que ele precisa, já que sua melhor amiga é uma travesti amarga e que sonha em fazer uma cirurgia para ser mulher, Kid Purpurina (Rodrigo Márcio). Para variar, Eduardo ainda se envolve com o garoto de programa, Marcelo (Renan Baqueiro) que divide apartamento com o Petter (Guto Angélico) um jovem que faz performances das divas pop’s americanas.

Caio e Eduardo se cruzam quando menos esperam e a partir daí desenvolvem uma relação em que precisam superar todas as adversidades. Neste caminho ainda acompanham a história de Eric (Felipe Velozo) e Henrique (Ítalo Decanio) um casal bem resolvido que vê seu romance abalado. Eric é um jornalista moderno que tem como melhor amigo, o Rodrigo (Caio Valente), um cara que se diz hétero, mas deixa todos na dúvida quanto a sua sexualidade. Já Henrique abriu uma produtora de moda junto com a amiga Luciana (Raissa Xis) que é apaixonada por ele, mas respeita seu namoro. Quem não respeita é o Beto (Fabrício Portela), um modelo que não vai medir esforços para separar o casal.

A Baianada Cultural

A "Baianada Cultural" é uma plataforma virtual criada com o intuito de revolucionar a cultura baiana através de suas produções e das diversas manifestações artistico-culturais. Idealizado pelos jornalistas Daniel Sena e Diego Suzart, o projeto prevê a exibição de produtos teledramatúrgicos na internet, além da noticiabilidade de assuntos voltado ao gênero, em sua seção de notícias e colunas atualizadas diariamente. Na pauta, ainda, cobertura de eventos, traillers de peças de teatros, entrevistas e dicas dos mais variados assuntos.

Nesta primeira fase, a "Baianada Cultural" está produzindo uma série de curtas-metragens e web-séries que totalizarão 5 produções, exibidas entre setembro de 2010 e março de 2011. O “casting” da Baianada Cultural é composto por atores profissionais, uma mescla de artistas experientes com novos talentos, garimpados das principais companhias de teatro da cidade.

O projeto é apoiado pela Faculdade da Cidade do Salvador que disponibiliza seus equipamentos e laboratórios para viabilização do processo.

Contatos

(71) 8635 6559
E-mail: baianadacultural@gmail.com
Twitter: @apenasherois"

Vamos prestigiar.

Ass.: R

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Imagens falam mais do que palavras...

Fuçando alguns tumblr (blog de fotos) para meus outros sites, acabei encontrando este que é uma graça. Trata-se de uma coleção de fotos com casais gays, nada muito picante, apenas o casal agarradinho, abraço e todo aquele carinho.


E resolvi compartilhar com vocês.


Pois não tem coisa que mais dá força a mim...


... do que ver um casal juntinho.


Se vocês curtiram a idéia, é só clicar aqui e ver o site.

Ass.: R

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Um novo ângulo de James Dean


Um novo terreno meio perigoso se estende o filme “Joshua Tree 1951”, o filme independente é baseado sobre antigas historias sobre uma possível homossexualidade ou bissexualidade do ator James Jean.

Segundo algumas pessoas do meio artístico e alguns livros obscuros, James Dean mantinha relações sexuais com outros homens, que buscava sempre em bares. Algumas marcas que dizem ver em seu corpo, demonstravam uma grande atração por ferimentos infligidos, como queimaduras de cigarro, durante o ato sexual.

Neste tipo de relato que decorre o filme sobre o falecido ator, que foi ídolo e até hoje é um símbolo de todo uma juventude rebelde.

O belo ator James Preston (da série “The Gates”) dará vida ao galã. E o filme todo rodado em preto e branco, tem lançamento previsto para o próximo ano.

Vejam um trailer:



Vamos aguardar mais novidades para breve.

Ass.: R

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Dicas de Série: Modern Family


Bem, ao mesmo tempo em que adoro uma série de drama e de ficção cientifica, também adoro uma boa e gostosa comédia. Este é o caso da série “Modern Family”, ao qual comecei a ver agora e já virei fã.

A série mostra vários tipos de família numa só. Temos o patriarca vivido por Ed O’neil (o eterno Al Bundy de “Married with Children”) que se chama Jay Pritchett, que é casado com uma mulher mais nova, a caliente e latina Gloria, esta tem um filho anterior ao casamento, o Manny, uma criança que é um ensaio para um adulto.

Jay tem um casal de filhos do primeiro casamento, Claire que é casada com Phil, que tem três filhos: Uma adolescente, uma pré-adolescente e um menino totalmente aloprado. O que cria os maiores conflitos na casa, ainda mais se tratando de namorados.

Jay também é pai de Mitchell, que é gay e casado com Cameron, e no início da série, eles adotam uma vietnamita. Mitchell tenta se manter sóbrio e já Cameron é um verdadeiro “drama queen”.

E assim começa os conflitos entre as famílias, relacionamento com madrastas super gostosas onde o marido não tira o olho, esteados que se acham adultos, um casal gay, adolescentes que compõem música sobre sexo e muito mais.

A série é gravada como se fosse um reality show, onde os participantes sempre tem um momento como “confessionário” e falam um pouco sobre os problemas do dia e sobre as outras pessoas da família.

É uma série totalmente desprendida, o casal gay tem seus clichês, mas não achei nada ofensivo e tratamento dados a eles, é o mesmo como de qualquer casal, como discutir relação, comportamento e até neuras.

Então, dêem uma atenção nesta série. Com certeza, vão se divertir. Vejam um teaser:



Ass.: R

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Gay Notice: Jane Lynch, Cuba, ChatRoulette, Parada Gay e muito mais.


E voltamos com mais um resumo de noticias do que mais importante rolou sobre o mundo GLS e seus interesses.

A atriz Jane Lynch leva a esposa para a premiação do Emmy. A atriz que ganhou o prêmio por sua personagem na série “Glee”, após a premiação e durante a festa que ocorreu depois, era só carinhos com sua companheira.

O ex-presidente cubano Fidel Castro assumiu a culpa pela onda homofóbica empreendida por seu governo a quase cinco décadas, quando marginalizou os homossexuais e os enviou a campos de trabalho agrícolas forçados, acusando-os de serem "contrarrevolucionários". Lamentou não ter corrigido essa falha por estar envolvido na defesa do país.

Depois de ficar alguns dias fora no ar, o ChatRoulette lançou na última segunda-feira, sua versão 2.0. O site sofreu uma reformulação para, entre outras coisas, evitar que internautas exibissem suas partes íntimas em frente à cam. Segundo os seus criadores, o site nasceu para possibilitar conversas à distância, não para se tornar o paraíso de exibicionistas e voyeurs.

A cidade mineira de São João del-Rei realiza no dia 19 de setembro sua Parada LGBT. Já em Salvador, a parada rola no próximo dia 12, com concentração a partir das 11h, no Campo Grande, centro da capital baiana.

Casais gays já podem solicitar financiamento de imóveis junto ao Banco do Brasil. Nesta semana a instituição anunciou que, diante de um aumento na demanda, resolveu oferecer a linha de crédito para homo afetivos. Para apresentar o pedido basta que os parceiros façam uma declaração de próprio punho afirmando viverem em união.

O Club Athletico Paulistano terá que decidir se aceita ou não a inclusão do parceiro de um associado gay. Na última semana membros do conselho da entidade se reuniram para analisar o pedido apresentado por um médico. O homem, recém divorciado, agora namora outro homem e quer que o companheiro seja aceito como seu dependente.

A ONG LGBT ABCD’S, realiza em Santo André nos próximos sábado, 28, e domingo, 29, a 2ª Virada Lésbica. O objetivo é celebrar o 29 de Agosto, Dia da Visibilidade Lésbica.

Na Bahia, projeto vai discutir a diversidade sexual dentro do ambiente universitário. Desta segunda até o próximo dia 3 será realizado o UFA no interior, com atividades nas universidades UNEB, UFRB, UESC, UEFS e UESB. De 8 a 11 de setembro é a vez do UFA em Salvador, com programação na UCSAL, UNIME, Faculdade da Cidade, UNIJORGE, UNEB e UFBA.

Uma agência católica de adoção na Inglaterra perdeu nesta semana um recurso apresentado contra a lei que proíbe a discriminação contra homossexuais no Reino Unido. Sediada na cidade de Leeds, havia solicitado à Justiça que lhe fosse permitido rejeitar propostas de pais gays interessados em adotar crianças. A intenção era seguir o que prega a Igreja Católica, para quem apenas casais formados por homem e mulher são capazes de constituir família. Mas na visão da Charity Commission, orgão britânico que regula instituições sociais, os homossexuais podem sim ser pais e as opiniões baseadas na religião não justificam discriminação.

Depois do sucesso que fez em julho em Salvador, a 3ª Mostra Possíveis Sexualidades vai passar por mais 11 cidades baianas, em uma iniciativa da organização, feita pela Multi Planejamento Cultural, com a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb).

E por enquanto é só, pessoal. Em breve teremos mais noticias.

Ass.: R
chat

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Diário do Leitor


Meu amigão E. se empolgou e nos presenteou com mais um texto (veja o primeiro texto clicando aqui). Desta vez ele vai um pouco para o seu passado e mostra suas primeiras experiências emocionais.

Nunca fui hetero convicto. Muito pelo contrário. Sempre soube que gostava de homens. Mas venho de uma família de mais três irmãos homens, que somente conversavam sobre mulheres, carros e futebol. Acabei tendo alguns relacionamentos com mulheres. Namorei, transei e por algumas vezes pensei que seria possível ignorar meu lado homossexual e aceitar a facilidade que era a aceitação da sociedade atual. Pensei, inclusive, que me casaria com minha última namorada. Ledo engano... Hoje ela está casada sim; mas não comigo!

O ano era 2006. Morava sozinho nessa época. Estava quase terminando meu curso de graduação. E estava tendo um, sei-lá-se-posso-chamar-assim, affair com minha vizinha. Mas era 2006 e após um jogo da Seleção Brasileira da Copa do Mundo da Alemanha, minha vida mudou completamente. Como muitos, fui assistir ao jogo na casa de um amigo. Bebemos um pouco e depois do fim do jogo descemos para nos encontrar com o resto da turma. Iria me encontrar com a minha vizinha. Tanto encontrei que fiquei com ela uma parte da noite. Mas também fiquei com mais alguém.

Fora da nossa roda de turma existia uma outra roda de um outra turma. E nessa outra roda, estava aquele que destruiu toda uma conduta que eu praticava há anos.

Nas minhas relações homossexuais, gostava de ter o controle da situação e, para isso, nunca me permitia mais de um encontro com o mesmo cara. Isso me deixava livre para dar "tchau e a bênção" e prosseguir com minha pseudo-vida heterossexual. Lembro de pedidos de namoro no primeiro encontro que sempre me deixavam enojados de mim mesmo. Sempre que saía com outros caras, voltava para casa arrependido e iniciava um processo de auto-flagelação, que me forçava a prometer que nunca mais iria me encontrar com outro cara. Algo dentro de mim lutava contra meu verdadeiro ser e, até aquele momento, era mais forte - sempre vencia. E eu vivia assim.

Me encontrava com um cara e depois passava três, quatro, cinco meses curtindo minha "heterossexualidade". Depois, algo falava mais alto e eu tinha que me encontrar com outro homem. Naquela noite de 2006, eu estava no meu momento heterossexual. Eu, ao lado da minha vizinha, notava que ele me olhava e aquilo estava me deixando muito tenso. E a partir daí, não queria mais estar ao lado dela...

Acordei ao lado daquele cara - tínhamos ido para a casa dele. Ele ainda dormia e eu, acostumado a acordar cedo, sentei-me na cama e fiquei olhando para ele. Pela primeira vez, não tive vontade de sair correndo. Pelo contrário, queria continuar ali, deitado ao lado dele. Mas olhei mais uma vez, dei um beijo de despedida e fui para minha casa, não sem antes deixar o meu telefone em um pedaço de papel. Cheguei em casa e fui tomar um banho. Dessa vez, não me esfolei com uma bucha vegetal e nem escovei os dentes repetidas vezes como sempre fazia ao beijar outro homem. Não chorei debaixo do chuveiro por ter ido para cama com outro homem. Eu percebi no momento que vi aquele cara dormindo, que poderia me apaixonar por outro homem. Não estaria infligindo minha natureza. Estava iniciando meu processo de aceitação. Eu era (e sou) gay! E foi aí que eu senti aquela dor. O soco no estômago. Ou a dor de uma úlcera gástrica. Ainda não sei distinguir...

Valeu, E.

E você, escreve seu texto também. Mande para o e-mail:
digaxisparaopassarinho@gmail.com

Atenção, mande o texto no corpo do e-mail, não mande anexo.

Ass.: R

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Dicas de Música: Snow Patrol 2

A mais de um ano atrás, fiz uma postagem com dicas de música do grupo Snow Patrol. Agora retorno com mais algumas de minhas músicas preferidas (e de meu maridón).

A banda surgiu em 1994 com o nome de Shrug, fundada por dois irlandeses que estudavam na Escócia. A banda também se chamou Polar Bear e só em 1997 foi enfim nomeada de Snow Patrol.

Apesar de a banda ter estourado no mundo inteiro com uma batida meio pop por causa das versões mixadas e remixadas de "Open Your Eyes", ela não é tão pop assim. As músicas seguem um tom melódico e chega até às vezes ser um pouco “lentas” e com o ar de Lado B.

Trouxemos mais três músicas que estão nos nossos MP3.

A primeira é “Chasing Cars”, de 2006. Chegou às rádios e a grande público junto com a “Open Your Eyes”:



A segunda é mais atual, de seu mais novo álbum. A “Just Say Yes”:



E por último, dos longínquos anos de 2001, vem a “An Olive Grove Facing The Sea”. Que virou uma espécie de música tema nossa, depois que assumimos o nosso casamento e viemos para São Paulo.



Espero que tenham curtido esta nossa seleção do Snow Patrol, ainda mais esta última música que é tão significativa para eu e meu maridón. Em breve trago mais seleções.

Um grande abraço.

Ass.: R

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Um Casal em Sampa – Parte 15 – Mudanças Again


Estas últimas semanas aconteceram várias transformações em nossas vidas, como um novo emprego em vista para os próximos dias, mudanças no meu antigo emprego e a venda do apartamento que eu alugo junto com o meu primo e meu maridón.

Pois é, estamos prestes a receber uma cartinha declarando que teremos que deixar nosso ilustre apê no prazo de 90 dias, pois ele foi posto a venda pelo proprietário. Algo que a gente não esperava tão cedo. Estávamos planejando ficar aqui até o ano que vem, quando teremos a possibilidade de comprar nosso próprio teto. Mas, nossos planos foram por água abaixo e nosso futuro teto também depende de meu futuro emprego.

No meu emprego atual, a seção onde eu trabalhava deixou de existir. Fui remanejado para outra seção, com a promessa de estar bem treinado para assumir minhas novas funções. Mas, isto não aconteceu, em menos de uma semana fui remanejado para novas funções e usar sistemas que eu nunca vi na vida. Após uma semana de stress, estou começando a relaxar agora, mas a gente se sente meio burro quando esta num lugar onde parece que todos falam grego.

Mas, como todos os empregos que já passei, onde não tinha nem noção da função, me saí muito bem, e não é este que vou me decepcionar.

Mas há outra luz no fim do túnel, um velho amigo de uma antiga empresa que trabalhei em Santos, me indicou para um cargo. Um cargo bom, com um salário ótimo e uma empresa de primeira. O problema, que tenho que ficar no aguardo, pois a empresa esta chamando aos poucos, e tenho sérios problemas de ansiedade.

Tendo este novo emprego nas mãos, seria muito mais fácil resolver o primeiro problema do teto. Talvez até pudesse alugar um teto só para o casal. Sem contar que iria deixar a bagunça que se tornou meu emprego atual.

Outro problema, é que daqui a algumas semanas, meu primo vai fazer uma viagem internacional e deixar o país por um mês. Então, a situação de alugar um novo apê é urgente.

Pois é, a vida não é fácil mesmo. Mas, tento acreditar que tudo vai correr bem e que eu e meu maridón vamos avançar mais um passo nesta nova vida de casado.

Ass.: R

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Os tempos estão mudando mesmo?


Uma das coisas que mais influenciam o mundo é a moda. E grande divulgador da moda são a televisão, cinema e seus artistas. Atualmente esta rolando uma moda: sou gay e sou normal. Pelo menos uma moda que faz bem.

Infelizmente aqui no Brasil esta moda esta meio longe de pegar, como por exemplo, papeis de gays que deixam de ser gays nas novelas, e figuras públicas que negam sua homossexualidade e bancam os “heteros” ao lado de belas mulheres/modelos.

Enquanto isto, lá fora, esta rolando a mil maravilhas. Um dos casos é o ator e cantor John Barrowman, estrela do já clássico-cult programa da TV inglesa “Torchwood”. Apesar de dizer que houve resistência no inicio pela emissora, o ator logo depois saiu do armário e foi muito bem vindo. “Torchwood” parou de ser produzida, mas tudo indica que retornará.



Enquanto isto, o ator banca o galã conquistador e arrebata os corações das mulheres na série americana “Desperate Housewives” e no reality show “Dancing on Ice”. Quando teve tempo, abriu as portas de sua casa e de seu companheiro de longa data Scott Gill para uma revista inglesa. E mostrou que leva uma vida sossegada, com seu amor e os cachorros.


Nos Estados Unidos, o ator Neil Patrick Harris também nunca fez questão de esconder sua condição. Mesmo assim, vive um conquistador meio cafajeste na série “How I Met Your Mother” e ainda fez uma ponta na série “Glee”. Além de várias indicações e também convidado para ser apresentador de premiações.

No momento, ele e seu companheiro David Burtka vão ser pais de gêmeos. Ainda não foi confirmado se houve uma inseminação artificial ou vão adotar.


Outro também que esta sempre na mídia de mãos dadas com seus namorados, é o ex-ator de “Grey’s Anatomy”, TR Knight. Depois de um longo relacionamento com Mark Cornselven, o ator anda acompanhado de seu mais novo companheiro. Sempre indo a shows, festivais, cinema, como qualquer outro casal.

Bem, espero que esta moda realmente pegue. Já que o Brasil é tão conduzido por modinhas e vícios internacionais, pelo menos que sejamos contaminados com este outro tipo de vício.

Ass.: R

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Gay Notice: Personagen gay, casamento, adoção, galã gay e muito mais

E voltamos com mais um resumo de noticias do que mais importante rolou sobre o mundo GLS e seus interesses.


A nova versão de “Barrados no Baile” vai ter seu personagem gay, o ex-modelo e ator Trevor Donovan que freqüenta a série desde a primeira temporada com o personagem Teddy, vai se revelar gay nos próximos episódios e ter um relacionamento na série com um novo ator contratado.

Califórnia dá um passo atrás e proíbe o casamento gay. As tentativas de veto ao casamento homossexual que acontecem desde 2008, enfim fizeram efeito e a corte federal do estado decidiu pela proibição.

O ator Neil Patrick Harris, que faz o personagem Barney na série "How I Met Your Mother", revelou que ele e seu companheiro estão no aguardo de um casal de gêmeos. O casal que já esta há um longo tempo juntos, não revelaram mais detalhes da adoção.

O ator de teatro e TV Sergio Britto lançou sua autobiografia “O Teatro e Eu”, onde fala sobre sua carreira e também sua homossexualidade. Ex-galã da Globo, disse que até os dias de hoje, os galãs da emissora sofrem se forem gays.

O personagem de André Arteche que perdeu seu companheiro em um acidente de carro na novela “Ti Ti Ti”, poderá ter uma nova paixão, e nada impede que seja uma mulher. O que seria uma pena, estou cansado de “ex-gay” nas novelas globais.

Os três grandes vice-presidentes desta eleição aqui no Brasil: vices do Serra, Dilma e Marina, disseram que são favoráveis ao casamento gay.


Esta rolando o Mister Brasil Diversidade, que é concurso de beleza gay brasileiro, que terá sua final nacional no dia 6 de Setembro 2010, em São Paulo. São 27 gays masculinos, cada um representando um estado brasileiro, ou com vagas a mais em São Paulo, cidade de maior expressão e aceitação gay. Ficou interessado? Veja os candidatos clicando aqui.

Os Três jovens presos pelo assassinato do jovem Alexandre Thomé Ivo Rajão, de 14 anos, no dia 21 de junho, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, foram indiciados por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e modo cruel de execução. Apesar de a mãe negar a homossexualidade do filho, esta quase comprovado que foi um crime de ódio contra os gays.

A cidade paranaense de Maringá é a primeira do Brasil a aprovar por meio de lei a implantação da “Escola sem Homofobia”, uma das deliberações da 1ª Conferência Nacional de Educação e que tem com o objetivo semear a tolerância no ambiente escolar. A lei terá como finalidade promover e facilitar a discussão aprofundada e qualificada da homofobia nas escolas. Além disso, disponibiliza R$ 20 mil para as despesas iniciais de sua execução.

Desde fevereiro Uganda vem discutindo um pacote de leis que prevê, entre outras medidas, a execução de pessoas homossexuais. E só piora com as declarações de Janet Museveni, primeira-dama de Uganda, que disse: "Nas palavras de Deus, homossexualidade atrai maldição. Mas agora pessoas envolvidas nela dizem que foram criadas desta forma. É por dinheiro que o diabo alimenta os incêndios que destroem nossa nação. Estão se aproveitando porque nosso povo é pobre",

A doutora norte-americana Maria New está sendo acusada de prescrever uma pílula pré-natal para futuras mães interessadas em coibir uma possível homossexualidade de suas filhas. Para bioeticistas e grupos LGBT, o uso do medicamento para "prevenir" homossexualidade do feto ainda no útero é inaceitável e pode levar à engenharia da orientação sexual.

Em breve, mais notícias.

Ass.: R

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Diário do Leitor

E trazemos mais uma colaboração de nossos ilustres leitores aqui no blog, o leitor Guh fala um pouco sobre fidelidade dêem uma olhada:


“Hoje eu estou meio chateado com uma coisa que aconteceu, ai resolvi escrever umas linhas, não conheço muita gente com visão crítica e não conheço muitos gays. Juntar os dois é praticamente missão impossível 4!
Enfim, esta aí meu drama de hoje rsrsrs

Mais uma vez aconteceu...

Hoje ganhei um presente de aniversário. No geral meu presente foi muito bom, mas eu preferia não ter ganhado nada. Conheci esse indivíduo num ambiente de trabalho. Logo que nos vimos percebi seu interesse. Eu tenho um problema sério de corresponder olhares, simplesmente não consigo. Não sei se é vergonha ou medo, ou talvez os dois. O caso é que não consigo ser receptivo a olhares: viro o rosto, esboço um desinteresse e, em momentos de tensão total chego a esboçar desprezo. Culpo-me por ser difícil demais, de ser o próprio culpado de não sair com muitos caras. Na verdade fico até meses sem ficar com ninguém.

Mas o que houve com esse tal, que hoje conseguiu quebrar essa barreira e me conhecer um pouco? Bom, essa foi uma das raras vezes em que consegui ser mais forte que o medo e a vergonha e corresponder. Por que preferia não ter ganhado meu presente? Bom, ele era casado. Péssima coisa de se saber do cara que você acabou de transar. Ainda mais se você é daqueles que tem fé num relacionamento baseado em confiança. Pra essas pessoas, assim como eu, é como uma rasteira. Para os mais dramáticos, assim como eu, é algo meio Maysa “Meu mundo caiu”.

Fiquei sabendo desse detalhe matrimonial minutos depois do fato consumado, numa conversa casual. Naquela hora me senti o pior dos seres, mas engoli o gosto azedo da decepção e, apesar de querer virar pó ali mesmo, fiz uma cara de curiosidade e o perguntei o porquê da traição. Ele alegou que gostava muito do seu marido, mas que ele não o completava (lê-se: não o satisfazia na cama). Senti-me mal por ser aquele que foi procurado para preencher o vazio que ele não satisfazia em casa.

Depois, sozinho num ônibus e refletindo, percebi que me envolvi sexualmente com poucos homens e todos eles tinham um tipo de compromisso, seja um namorado, um marido ou ainda esposa, namorada. Pensei comigo mesmo “Porra, mas eu sou muito pé frio”. Não sei se tenho algum imã pra gente comprometida que só quer casualidade quando eu quero mesmo é distância disso ou se tenho uma inscrição na testa dizendo “casados, aqui”.

Enfim, auto piedade à parte, fiquei pensando que o mundo está cheio de gente insatisfeita em seus relacionamentos. Por que tantos homens e mulheres acabam procurando em desconhecidos satisfação que não encontram mais em seus companheiros e companheiras? Entendo que é difícil resolver essa charada. Há sentimentos em jogo: muitos amam seus parceiros e não estão dispostos a terminar o relacionamento e, contar que gostariam de fazer sexo com outras pessoas de longe uma das coisas mais desagradáveis de se contar. Pior ainda deve ser ouvir isso do ser amado.

Nesses momentos a tristeza bate porque eu, como ser que nunca teve um relacionamento sério, perco um pouco a esperança de encontrar alguém que valha à pena, fico mais desconfiado de quem se aproxima e menos empolgado com os homens ao meu redor. Mas não aceito isso como minha realidade. Pra isso eu faço birra, bato o pé e continuo procurando aquele cara que será O CARA. Não sei se sou muito iludido ou estou em negação, mas se não encontrar meu CARA, acho que vou morrer nessa fantasia. Rs”

Adorei o desabafo do leitor e fico meio triste sobre a infidelidade. Mas, cada cabeça uma sentença.

Quer escrever também o seu texto, mande e-mail para:
digaxisparaopassarinho@gmail.com

O texto deve estar no corpo do e-mail, não em anexo.

Ass.: R

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Explicações ;)

Bem, gente. Estes dias fiz um treinamento na empresa onde trabalho, então só tive tempo para me dedicar ao DXPP e ao HotDXPP. Mas, calma. Já tenho postagens programadas e feitas. A partir de segunda-feira voltámos ao ritmo normal.

Com mais Diário do Leitor, Um Casal em Sampa, Gay Notice e dicas.

Até mais.

Ass.: R

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Dicas de Música: Cowboy Junkies

Aprendi a gosta desta banda com o L. Tudo começou logo depois de conhecermos, durante nossas noites de encontros no barzinho gay Help em Santos, trocávamos mimos como desenhos, declarações e no caso do L., discos gravados com músicas de sua preferência.

Foi então que ele me apresentou o grupo canadense, formado pelos dois irmãos (e uma irmã) Timmins e o amigo Alan Anton. A primeira música que eu escutei do grupo foi “Sweet Jane” que você pode curtir logo aqui embaixo:



A segunda música que comecei a curtir, mas já estávamos morando aqui em São Paulo, foi a “Angel Mine”. Presença garantida em meu MP3 nas idas até o serviço. Veja ela abaixo:



E por último, a mais recente em minha playlist, a música “Hold on to Me”, infelizmente não tem clipe, mas dá para curtir a bela melodia também:



Infelizmente, desde 2007 que o grupo não grava músicas novas. Mas, fica a dica. Corram atrás da discografia, que vale muito a pena.

Ass.: R

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Gay Notice: Parada Gay, homofobia, Miss Travesti, casamento gay e muito mais.

E voltamos com mais um resumo de noticias do que mais importante rolou sobre o mundo GLS e seus interesses.


A parada gay em Estocolmo foi um grande sucesso, alcançando um público de trinta e cinco mil participantes. Entre celebridades, políticos de olho na eleição que acontece no mês que vem, também participaram.

A partir desta semana, casais gays podem retificar seu imposto de renda. Se o casal apresenta uma união estável de mais de cinco anos, se um dos lados não tiver declarado, pode entrar como dependente na declaração do companheiro.

Apesar de estar em ação desde 2001, a lei contra homofobia ainda é branda, e até hoje houve 144 denuncias, sendo várias arquivadas, ou os réus foram absolvidos, advertidos e apenas 7 delas rendeu uma multa ao favor do denunciante.

O Miss Travesti América do Sul, que aconteceu neste fim de semana na Bolívia, só apresentou apenas 5 candidatas. Não houve mais candidatas, pois faltou verba para a viagem. A grande vencedora foi Ambra Anahí Rumbea, do Equador.

Estudo americano afirma, assumir cada vez mais cedo sua homossexualidade, melhora a auto estima do gay, o crescimento e a maturidade sexual.

Ex-BBB e gay assumido, Jean Willys, é candidato a deputado pelo Rio de Janeiro.

Vinte alunas de uma escola feminina do Zimbábue foram presas acusadas de "atividades lésbicas". As prisões aconteceram na última semana, quando policiais invadiram a Escola Eveline, de Ensino Médio.


A edição de Outubro da revista Ultimate Spider-Man (Ultimate Homem-Aranha), traz um casal gay de fundo em sua capa. A capa feita pelo artista latino LaFuente, traz alguns casais apaixonados, entre eles um casal interracial e um homossexual.

Aconteceu o primeiro casamento gay na Argentina, os noivos são o arquiteto José Luis David Navarro, de 54 anos, e o funcionário público aposentado Miguel Angel Calefato, de 65. Os dois estão juntos a mais de 27 anos.

Google e You Tube entram em polêmica, após censurar um beijo lésbico em um vídeo. O vídeo intitulado "Double Rainbow", recebeu uma mensagem dizendo ter conteúdo inadequado e pede uma verificação de idade. A empresa que fez o vídeo, postou uma versão com a imagem do beijo borrada e acusou o servidor de homofobia.

Uma festa promovida por uma organização gay num hotel no México acaba em tragédia. O hotel Italian Inn foi invadido por um homem armado que matou dezessete pessoas e deixou mais dezoito feridas. Segunda a policia, o crime pode ter sido por causa de uma cartel de drogas próximo e não por motivo de crime de ódio aos gays.

Geoffrey e Rusty foram escolhidos como o "Top Casal da América" em uma promoção dos produtos Johnson & Johnson. O casal gay que compartinhou sua história de amor com a marca de lubrificantes KY virou notícia em uma revista norte-americana de circulação nacional.

Assim como aconteceu na novela “América” aqui no Brasil, o aguardado beijo do casal gay da novela “Morangos com Açucar” de Portugal não aconteceu. Os diretores da trama, encima da hora resolveram suspender a cena.

O fotógrafo Frank Melleno, figura conhecida na cena gay californiana, resgatou a história do Fairoaks Hotel na coletânea de fotos "Fairoarks Project". O hotel que foi o grande hit entre os gays nos anos 70, em São Francisco, agora revive sua glória em fotos antigas e até inéditas.

Em breve voltamos com mais noticias ;)

Ass.: R

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Diário do Leitor

Hoje a seção Diário do Leitor traz uma participação especial, um grande amigo meu que surgiu na internet, e apesar de nossos tempos não deixar um maior contato, espero que seja uma amizade bem duradoura. Saiba mais dele clicando aqui.

Agora chega de papo e vamos ao texto do E.:



"Primeiramente, gostaria de parabenizar aos grandes amigos R. e L. pelo blog. Como muitos, leio o blog e fico muito feliz com os diários do casal e as informações sempre relevantes que o R. nos passa. E ainda fiquei muito surpreso e grato com o convite feito para que nós, leitores do blog, pudéssemos compartilhar nossos medos, angústias, alegrias e, é claro, nossa biografia!

Gostaria então de relatar algo que recentemente aconteceu comigo. Na verdade, não foi um fato em si, e sim, um sentimento que me tomou e acredito que já deve ter tomado muitos gays.

Mudei-me para BH após algum tempo trabalhando no interior de Minas. Trabalhar em cidades de 8, 10 mil habitantes requer uma conduta estritamente profissional, em que não cabe detalhes da sua vida pessoal nem mesmo nos momentos de lazer no cafezinho. E foi assim: após 1,5 anos trabalhando no interior, apenas uma colega de trabalho soube que eu era gay e conheceu o meu namorado. Transferi-me então para a capital para continuar meus estudos.

Passei a integrar então uma equipe de trabalho com sete pessoas no total. Quatro mulheres e três homens. As mulheres ou eram noivas ou eram casadas. Dos homens, somente eu não era casado. Meus dois outros colegas de trabalho exibiam duas grandes alianças douradas que simbolizavam sólidos casamentos. Porém, qual foi minha surpresa, quando durante a primeira confraternização da equipe, um dos meus colegas chegou acompanhado pelo seu marido. Casado há oito anos, esse colega nos confidenciou que há muito havia se assumido gay e “casado” com seu esposo. Naquele momento fui tomado por um estranho sentimento de maioria. Afinal, dos três homens daquela turma, dois eram gays, e acreditei que por isso, nada me atingiria. Poderia ser eu mesmo sempre, que a tal maioria, como acontece em todas as sociedades democráticas, me defenderia de qualquer situação, até mesmo constrangedora. Na verdade, criou-se uma empatia e confidencialidade em toda turma e a questão da sexualidade nunca foi levada em consideração quando, por exemplo, algum engano ocorria durante as tarefas. O fato de ser gay, não foi determinante em nenhuma das decisões. A sexualidade era pano de fundo somente para conversa de boteco. Tudo bem que ser maioria me deu coragem para não me esconder como fazia quando morava em uma cidade do interior. Carinhos em público no meu namorado, demonstrações de afeto dentro do carro, enquanto aguardava o semáforo abrir. Nada agressivo. Tudo isso possível ao sentimento de fazer parte de uma dita maioria.

Um tempo depois, porém, este mesmo colega, que me possibilitou ter esse sentimento “estranho”, por motivos pessoais, pediu transferência para outra instituição. Levei uma “rasteira”. Depois de um tempo como maioria voltei a ser minoria. Sim, porque na nossa sociedade ser gay é sempre ser minoria. E havendo agora um heterossexual e eu, homossexual, sempre me tratariam como a minoria, mesmo estando um a um. Pelo menos foi o que eu pensei no primeiro momento. Foi esse sentimento que me consumiu de forma totalmente ingênua e infantil.

Um tempo depois me re-encontrei com esse colega. E confidenciei a ele essa mutação de sensações. Mais vivido, ele friamente me analisou e disse: “Não acho que ser maioria ou ser minoria esteja em questão. Você não foi aceito por que eu também sou gay. Eu sou muito diferente de você. Você foi aceito por competência. Assim como eu. Você se deu muito pouco crédito...” Fui para casa e fiquei pensando nessas palavras. Conversei depois com alguns desses colegas – com aqueles com quem tinha mais intimidade e todos foram unânimes em afirmar que nunca consideraram minha sexualidade em qualquer questão relativa ao nosso convívio. E fui para casa feliz. Sem me importar se era maioria ou minoria. Afinal, depois de ter estudado, formado, trabalhar para ganhar meu próprio dinheiro, não deveria levar em consideração a minha sexualidade para o meu sucesso profissional. Minha sexualidade não pode e não deveria interferir na minha vida profissional. Afinal, eu não assumo minha posição profissional por ser gay. Eu sou gay e trabalho...

E foi assim que virei mais uma página da minha vida. E solidifiquei mais um alicerce. E para não fugir dos clichês, concluo com a mensagem de um filme do qual sou muito fã (lembra dessa R.?): não importa quem você é, é o que você faz que o define. Levo isso sempre na minha vida – pessoal ou profissional. Tanto faz..."

Valeu pelo texto, amigo.

Ass.: R

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Eu sou gay!

Vi este vídeo no You Tube e resolvi compartilhar com vocês. Trata-se de vários homens diferentes e gays, que falam um pouco do que gostam.

O diferencial é que nem todos gostam da mesma coisa, nem todos seguem clichês e cada um é um ser diferente do outro.



Como sempre bato nesta tecla aqui no blog, somos gays e podemos seguir as tendências, pré-conceitos ou manias... ou não... ai vai de cada um... o que não pode ser que nós homossexuais sejamos englobados todos em clichês pré-comcebidos.

Viva a diversidade!

Ass.: R

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Gay Notice: Política, Casamento gay, revelações e muito mais.


E voltamos com mais um resumo de noticias do que mais importante rolou sobre o mundo GLS e seus interesses.

A travesti paraibana Fernanda Benvenutty, ex-presidente da Associação de Travestis da Paraíba (Astrapa), vai lançar sua candidatura à deputada estadual pelo PT neste fim de semana.

Casais gays internacionais têm agora duas opções de casamento fora de seu país, na Argentina e em Portugal. Os dois países liberaram o casamento para seus compatriotas e estrangeiros.

O cantor Nasi (ex-membro da banda Ira) participou do quadro “O Povo quer Saber” do programa CQC, e revelou que já transou com 30 homens. Ainda não confirmaram se foi apenas uma tirada de sarro ou se realmente o cantor falou a verdade.

Desde abril, o Marrocos conta com sua primeira revista gay. Produzida em Madrid, os exemplares são distribuídos sigilosamente pelo país, já que em Marrocos, homossexualidade ainda é considerada crime. O site oficial da revista que se chama Mithly já ultrapassa a casa de milhões de acessos.

Ainda não foi revelado o destino dos padres que foram revelados pela revista Panorama. A revista fez uma reportagem especial após se apoderar de algumas gravações de padres praticando atos homossexuais. O Vaticano ainda vai se pronunciar sobre o caso.

Brincando um pouco sobre o romance do jogador espanhol campeão com uma repórter, o entrevistador Raúl Gomez fez uma brincadeira e acabou ganhando um beijo do jogador espanhol Cesc Fábregas. Veja abaixo:



Plínio de Arruda Sampaio, candidato do PSOL à presidência do Brasil, defende união civil gay. No entanto, o candidato seguiu os passos de Marina Silva e Dilma Rousseff e fez questão de separar a união civil do casamento. "Para mim aquilo [o casamento] é um sacramento. Agora, uma pessoa homossexual que se une com alguém do mesmo sexo. Eles vão ter gastos, vão ter economias, vão construir um patrimônio. Isso é um quadro que pode ser regulamentado com a lei civil. É um casamento civil legítimo. O casamento civil é uma coisa, a religião é outra".

Google anunciou que vai reembolsar funcionários gays, em que seus parceiros precisaram do auxilio saúde. Enquanto isto, no Brasil, novo acordo de trabalho da Infraero (Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária) reconhece união estável gay para fins beneficiários.

Pela primeira vez, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, vai contabilizar casais homossexuais para o novo Censo Demográfico Brasileiro.

A cantora teen Miley Cyrus revelou que sua nova música "My Heart Beats For Love" tem como finalidade ajudar na luta contra a homofobia.

A revista Geil Magazine lança causa fashion: "Save The Males" ["Salvem os Machos"] é o nome desta causa, que "clama" uma imagem masculina natural, livre da feminilidade masculina supervalorizada em carões teenagers perfeitos, que são vistos nas revistas e passarelas da vida, ou seja, um homem com jeito, voz e cara de Homem.

Peru pode ser o mais novo país sul-americano a ter o casamento gay. O deputado peruano José Vargas anunciou na semana passada, que apresentará projeto de lei para regulamentar o casamento gay no país.

E em breve voltamos com mais.

Ass.: R

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sete anos de R & L!


Hoje exatamente, faz sete anos que eu e meu atual e único maridón trocamos nossas primeiras palavras e nem ainda imaginávamos que aquele dia no Bar Help, próximo a praia de Santos, marcaríamos nossas vidas e com isto, uma relação duradoura que completou sete anos.

São sete anos juntos e no dia 1º de Agosto, serão um ano de casados.

E só temos a comemorar, pois ainda estamos caminhando e conquistando nossos espaços, descobrindo novas maneiras e alimentando ainda mais esta relação muito especial.

E não tem imagem melhor do que esta que usei, pois a praia foi cenário de nosso primeiro beijo e próximo dela, foi a realização de um sonho conjunto.

Feliz aniversário, meu amor.

Ass.: R

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Um Casal em Sampa – Parte 14 – Escolhas e Mães


Todo mundo que resolve um dia juntar os trapinhos e casar, sofre daquele pavor e friozinho na barriga. Para o caso de um casamento gay a coisa meio que complica, pois enquanto alguns desconfiam, a gente tem aquela falsa segurança, mas quando moramos juntos, estamos assinando uma confissão que somos gays perante amigos e família.

Então, se fez sua escolha, tem que ser ciente que não dar para voltar atrás, não podemos usar a desculpa da atriz Anne Archer, que disse que teve seu relacionamento com a apresentadora Helen, por que estava com um distúrbio mental e que agora “curada” voltou a ter relacionamentos heterossexuais.

Mas, não vou ser hipócrita de dizer que tem horas que o arrependimento bate, como qualquer resolução grande, que modificará seu presente e por conseqüência, seu futuro, bate aquela “se eu não tivesse feito isto”.

Mas, são poucos os momentos, são aqueles momentos de fraquezas, que a gente volta a infantilidade. E quer gritar pela mãe e voltar para debaixo de sua saia.

Como falei anteriormente, isto é uma conseqüência do casamento em si, tanto heterossexual como homossexual. Uns dias atrás estava conversando com uma amiga do serviço, que adorou sair de casa e casar, mas tem horas que chora de noite com saudades da mãe.

Com certeza, a vida é muito mais fácil sob as asas de sua mãe-coruja, mas esta é a evolução do ser humano, assim como qualquer ser vivo, a mãe esta lá para alimentar, ensinar a voar e depois é por nossa conta.

E bate aquela insegurança, ainda mais eu que depois do falecimento do meu pai, passei vários anos na companhia apenas de minha mãe. Hoje bate aquela coisa durante a noite: “E se ela morrer, eu podia ter passado mais tempo com ela se não tivesse saído de casa. E se acontecer algo e ela estiver sozinha. E se eu não tiver com ela quando ela vir a falecer.”.

Pois é, tenho que confessar que cortar o cordão umbilical é mais difícil do que parece.

Mas, fico feliz quando volto a Santos, e passo horas e horas conversando na mesa com ela, e o mais importante, o meu maridón faz parte desta conversa, e minha mãe gosta demais dele. Daquele tipo de gostar, de contar coisas que só fala a pessoas bem intimas dela. Isto me deixa extremamente feliz.

Então uma dica importante, faça escolhas, pense um pouco antes de fazê-las, mas faça e não se arrependa, pois isto é a pior coisa que pode acontecer. Escolha, curta suas escolhas e o mais importante, sua mãe continuará ser sua mãe, mesmo que você não mora mais em suas asas.

Ass.: R

Os.: a imagem da postagem é da série “Queer as Folks” que tem uma das mães mais legais de um filho gay :D

terça-feira, 20 de julho de 2010

Diário do Leitor

E trazemos mais uma colaboração de nossos ilustres leitores. Hoje a palavra esta nas mão de Guh, que fala um pouco sobre preconceito e o medo de ter trejeitos gays. Vejam o texto:


"Me motivei a escrever este texto, e antes de qualquer coisa queria te dizer que meu texto não é um ataque pessoal à você na verdade ele concorda com o seu. ele só tem a intenção de ser mais expansivo e compreensivo. Até porque concordo plenamente com o R., principalmente quando ele diz que grande parte destes “clichês gays” é inventada pela mídia.

Eu fiquei meio sensibilizado pelo brutal assassinato do menino de 14 anos (nao sei se você soube) numa cidade perto de onde moro aqui no RJ.
Ok, eu fiquei muito sensibilizado. rsrs
É nessas horas que me vêm os piores sentimentos, principalmente os de medo e angústia.

Entendo quem queira ir totalmente pelo caminho oposto dessa imagem propagada. Mas o que eu gostaria mesmo seria uma imagem do homem gay (e também da mulher gay, que na maioria das vezes é vista como a “caminhoneira”) livre de qualquer imagem, seja ela do homem másculo, seja ela do homem afeminado, seja ainda do drama Queen.

Eu digo isso porque tem umas semanas que tive que filmar um trabalho. E ao rever as filmagens eu percebi que eu não tinha um jeito excêntrico como eu imaginava. Na verdade eu tenho certos trejeitos. E quando eu percebi isso fiquei bastante desconcertado, achei esquisito. Fiquei uns dias me sentindo mal com isso, até me policiando, sendo o mais apático possível. É fácil imaginar que não deu certo. Ir contra nossa natureza é extremamente frustrante. Comigo foi uma tortura e eu logo me enchi de bancar o cidadão blasé.

Então, depois de mais uns dias olhando para o espelho e me achando a criatura mais medonha da face da terra, eu percebi que todos somos normais. Ser o gay sem trejeitos que surpreende a todos, ser o gay afeminado que dá aquela escorregada, ser o gay afeminado que gosta de dar pinta, ou ainda ser o gay drama Queen que usa maquiagem e dá a louca quando ouve sua Diva na balada, todos esses são normais.

Eu falo isso porque eu acredito sinceramente na idéia de união. Não apenas de uma união gay, porque nós sabemos que o caráter é imune à sexualidade, mas uma união por sermos todos humanos e mesmo sendo diferentes nós ainda sofremos discriminação na rua, ainda somos xingados e ainda somos assassinados por pessoas que não compreendem a nossa forma de amor ou não tiveram a coragem de se aceitar."

Gostei do texto, Guh. E compartilho um pouco de sua opinião.

E você, leitor? Que tal participar e dar sua opinão também, ou contar algo sobre seus descobrimentos. Qualquer coisa, estes espaço já esta reservado para você. É só mandar um texto no corpo do e-mail (não mande arquivos anexos) para:
digaxisparaopassarinho@gmail.com

Ass.: R

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Dicas de Música: Ok Go!

E voltamos com nossas famosas dicas de músicas, onde compartilhamos com vocês algumas de nossas preferências musicais.

Entre as bandas que mais fazem ligar a música a um clipe, é a americana OK Go!, que explodiu nas trilhas mundiais com sua música "Here It Goes Again" e seu famoso clipe nas esteiras elétricas, que vocês podem ver logo abaixo:



Entre meus clipes preferidos, esta da música "End Love", com uma técnica super legal de camera. Dêem uma olhada:



E a do meu maridón, é a "This Too Shall Pass", com uma super criativa sequência. Olhem só:



Espero que tenham gostado das dicas. Em breve trago mais.

Ass.: R

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Gay Notice: Cinema Nacional, Política, Casamento e beijo gay, e muito mais.


E trazemos mais um Gay Notice, com um resumo do que mais importante apareceu na mídia referente ao nosso mundo gay.

Em Outubro chega aos cinemas brasileiros o filme “Como Esquecer”. No filme a atriz Ana Paula Arósio e o ator Murilo Rosa fazem uma lésbica e um homossexual. O filme é uma adaptação do livro “Como Esquecer – Anotações Quase Inglesas”, escrito por Myriam Campello.

A candidata a Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, para ter apoio dos pastores evangélicos e de seus seguidores, disse se for apoiada pelos mesmos, depois de eleita vai lutar contra a lei que torna legal a união homossexual. Não sou de politicagem aqui no blog, mas esta foi demais, pois faz poucos dias que ela apareceu num comício defendendo a causa gay.

Na Argentina, enquanto sua presidente Cristina Kirchner apóia o casamento gay, o senado do país parece querer vetar o projeto. Dia 15 deste mês sairá o resultado da votação.


Ex-Big Brother Fernando Bacalow, disse que preparou muito bem a mente para seu beijo gay na peça “Três formas de Amar”, e depois disse não teve problemas nenhuma para fazer o tal.

O Rio Grande do Sul sai na frente e dá o direito dos transexuais e travestis o uso de seus “novos nomes” nas escolas e instituições educacionais.

Um casal de lésbicas conseguiu ganhar na justiça de Santa Catarina, o direito de adoção de uma criança. A criança já havia sido criada por elas desde que nasceu. Este é o segundo caso no estado.

No primeiro mês da legalização do casamento homossexual em Portugal, ainda houve o tímido número de dezoito casamentos gays. Os juízes esperam um número crescente para os próximos meses.

O III Seminário Paranaense de Mulheres Lésbicas e Bissexuais, ainda aguarda inscrições. O evento ocorrerá dos dias 27 e 29 de agosto, em Curitiba. As interessadas por favor entrar em contato: e-mail artemis.apl@gmail.com ou com Angelita Lima pelo telefone (41) 9925-2951.

O grupo militante Homo Unidos está buscando mais membros para continuar a realizar seu trabalho virtual de combate à homofobia. Com cerca de um ano de vida, o grupo é uma rede de aproximadamente mil pessoas que fica atenta a qualquer tipo de discriminação homofóbica em rádios, jornais ou televisão. Quem quiser participar dessa iniciativa deve escrever para frenteglbtt@gmail.com.

Ass.: R

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Diário do Leitor

Bom, voltamos com a mais nova seção no blog, onde você pode desabafar, contar algo de sua vida ou apenas dar um pitaco sobre homossexualidade. Um espaço aberto para você leitor escrever.

Vejam mais uma participação de nossos leitores:



"E ai rapazes !! Como vão nessa vida de casados ai em Sampa ??! ;D

Estou vivendo um momento um pouco confuso e um tanto triste na minha vida, e lendo o blog de vocês resolvi escrever, como uma maneira de ligar essa válvula de escape que eu estou tão necessitado em ligar...

Primeiramente gostaria de dizer que eu adoro o blog de vocês, acho que já faz aproximadamente uns 2 ou 3 anos (não sei exatamente) que eu acompanho as postagens que vocês fazem, tanto pelo DXPP, quanto pelo "Lado Sério". Admiro muito o relacionamento de vocês, muito mesmo. Quantas e quantas vezes até chorei lendo. Vivo sonhando com o dia em que terei um relacionamento tão bonito, tão sério, tão verdadeiro quanto percebo que é o de vocês.

Vocês fizeram parte do meu amadurecimento como pessoa cada vez que eu lia aqueles textos falando de namoro, amor, cumplicidade, casamento, amizade, família, etc... são verdadeiros ensinamentos! Vocês podem até pensar que é bobagem, ou não sabem a dimensão, ou podem até ter consciência dela, mas o blog de vocês serve de exemplo para muita gente em muitos cantinhos desse Brasil. Me sinto honrado de ser uma dessas pessoas!!

Bom, vamos lá. Tenho 18 anos e não posso dizer que tenho experiência em namoros! Sou um cara um tanto tímido e ate hoje só namorei 1 vez, e por sinal com a pessoa q eu fiquei pela primeira vez na vida! Acredito que todo mundo, ou pelo menos todos os gays, sabem desde pequenos que são diferentes dos outros garotos. Acredito que muitas das vezes esse sentimento fica lá no fundo da gente, armazenado, só esperando o que a vida tem a nos reservar para termos certeza do que realmente gostamos: homens ou mulheres.

Comigo foi mais ou menos assim. Até hoje só namorei com uma pessoa e era uma garota! Foram 3 anos de um relacionamento maravilhoso, estável, maduro e de muito companheirismo! Porém já fazem 8 meses q terminamos. Não saímos brigados nem nada, pelo contrario, cada um seguiu sua vida na certeza q seriamos eternamente amigos e que poderíamos contar um com o outro em qualquer coisa!

Sou e sempre fui uma pessoa de muitos princípios, muito sério e correto com as pessoas. Sou muito entregue quando o assunto é o próximo, jamais sou superficial em relacionamentos: sou de me sacrificar, me privar. Sou romântico, muito carinhoso, gosto de falar o que sinto, tomo o máximo de cuidado para não machucar ninguém e sempre espero que a pessoa faça semelhante comigo, porque gosto de me sentir querido da mesma forma que faço aqueles quem me cercam, sentirem-se especiais... enfim, esse sou eu!!

Acontece que me mudei de cidade esse ano por conta de estudos e estou morando praticamente sozinho. Tudo novo na minha vida, longe dos meus amigos, da minha família, meio isolado, acabei percebendo que realmente gosto tanto de homens como de mulheres, ou seja, sou bissexual. Não disse pra ninguém isso, nem pretendo dizer pois não estou disposto a arcar com preconceito ainda, mas tenho maturidade suficiente e estou aberto a algum cara que queira me conhecer e, se de repente acontecer, da gente namorar!

Foi com esse pensamento que eu acabei conhecendo um cara aqui na cidade há algumas semanas atrás. A gente se conheceu, ambos sabíamos da nossa condição, tivemos uma química muito forte, e acabamos ficando durante alguns poucos dias... Passamos a noite do dia dos namorados juntos, jantamos, ficamos... Foram dias maravilhosos pra mim, mesmo que poucos! Era tudo uma novidade, tudo muito diferente mas ao mesmo tempo divinamente mágico.

O problema começou quando ele praticamente começou a sumir, não telefonava, não mandava mensagens, não entrava no MSN. Fiquei bastante chateado... atualmente nos falamos apenas por MSN (e nem é com freqüência) e ele vive inventando desculpas, e já faz bastante tempo que não nos vemos mais... O que me deixou mais triste em toda essa historia foi o quanto ele falou que tinha gostado de me conhecer, tantas coisas carinhosas, tantas palavras de afeto e promessas de que não queria brincar comigo, e sim desenvolver algo mais sério, e no fim das contas acabou agindo como se nada tivesse existido, fugindo, se esquivando.

Chego a pensar que minha imaturidade e inexperiências com garotos talvez tenham assustado ele a principio, minha vontade de tê-lo, minha procura por ele, algo assim pode realmente ter afastado ele de mim... mas algo me diz , e acho muito mais provável também, que foram mentiras contadas pra me impressionar e me fazerem ficar com ele naqueles momentos...

Acho isso a mais pura frieza, porque não é crime nem errado querer ficar com alguém por uma noite e curtir o momento apenas, mas para fazer isso , é preciso que fique bem claro, e evitar fazer promessas, uma vez q outra pessoa pode estar procurando alguém com seriedade e acaba vendo nessas promessas uma esperança de q dê certo.

Foi ai que eu percebi que eu precisava passar por tudo isso, e sofrer, sofrer muito, para que eu evoluísse, amadurecesse, percebesse que em todo relacionamento existem pessoas não tão boas assim (bom senso e bom caráter), que é necessário filtrar tudo o que se ouve ao conhecer alguém novo e que jamais, JAMAIS, se pode esperar q um relacionamento novo possa atingir um nível de cumplicidade que você deseja, mesmo que a principio. Aprendi a gostar, curtir o momento, conhecer bastante e depois pensar em se apaixonar, pois caso contrário, o arrependimento pode ser muito grande e bastante doloroso... Lições que eu nunca tive que aprender durante a vida, mas q me vieram na hora certa...

Bom, espero que vocês tenham gostado do meu desabafo, confesso que estou muito mais aliviado! Hehehe

Apesar da decepção, tenho esperança de encontrar alguém que valha a pena, pois sou um verdadeiro amante das paixões, e tenho muita vontade de ser feliz com alguém que eu realmente goste e q essa pessoa tenha um sentimento recíproco em relação a mim, aliás, quem não tem vontade, não é mesmo ??!

Para finalizar, gostaria de mandar um abração pra vocês dois, R e L, um grande exemplo para mim, e desejar muitas felicidades pro casal! Muitas mesmo, de coração! Tentei resumir ao máximo os acontecimentos, mas eu acho que a essência do aprendizado foi preservada, e ela é realmente o que importa!!

Até maaaiiss!! E Feliz aniversário L. !! Que você viva muitos e muitos anos... de preferência ao lado do R. (frase copiada e modificada descaradamente rsrsrs)"

Valeu muito pela participação, amigo.

E você, leitor. Use este espaço. Mande texto no corpo do e-mail, não mande arquivo anexo. E junte ao Lado Sério. O e-mail é:
digaxisparaopassarinho@gmail.com

Ass.: R

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Dicas de filmes: Patrick 1.5


E voltamos com nossas famosas dicas de filmes. O filme de hoje é o “Patrick 1,5”, filme sueco de 2008, que participou da Mostra de Cinema de São Paulo em 2009 e só agora entrou em circuito nacional. Mas a distribuição das salas de cinemas com o filme esta bem escassa.

O filme traz o casal gay Goran, vivido pelo ator Gustaf Skarsgard (irmão de Alexander Skarsgard, o Eric de “True Blood”) e Sven, interpretado por Torkel Petersson. O casal esta de mudança para um novo bairro, já que Goran vai ser o novo médico residente do distrito.

O bairro é bem ao estilo filmes antigos, com festas regadas a refrescos, jardins abundantes em flores, cerquinhas brancas e até as famosas liquidações de garagens.

Goran tem os desafios de ser aceito pelo bairro já que abertamente gay e casado com Sven, e com a futura chegada de uma criança ao qual eles entraram na fila de adoções. A adoção de uma criança estrangeira não dá certo, mas em alguns dias eles recebem uma carta sobre a possibilidade de adotar uma criança de 1,5 de idade.

Mas, ao receber o bebê em casa, descobrem que há um erro de digitação, pois a criança não tem um ano e 5 meses e sim 15 anos. E é um menino que passou por vários orfanatos, e como todo mundo que vê de fora, tem uma opinião totalmente distorcida sobre gays e com isto, tem ojeriza aos pais adotivos.

E assim decorre o filme, já que é fim de semana e segunda-feira feriado, eles tem que ficar com Patrick até terça-feira (já que não há como devolvê-lo) e travar uma grande batalha de aceitação de ambas as partes.

O filme é muito bem feito, tanto diálogos, direção, como a fotografia belíssima. O texto nos ganha por não cair sempre nos mesmo clichês, e mostra uma casal gay como qualquer casal, que tem problemas não por que são gays, e sim por razão de relacionamento e vícios.

Vejam o trailler:



Se você curte uma história de gays, que não envolva boate, drag music ou algo relacionado a múltiplos relacionamentos, esta é uma escolha perfeita. Procure o cinema que esta passando ou clique aqui e saiba mais como ver.

Ass.: R

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Gay Notice: Justiça, Casamento, beijo, Obama e muito mais.


E voltamos com nossa central de noticias, onde fazemos o resumo do que mais importantes fatos que aconteceram relacionado ao mundo GLS. Noticia, informação e tudo mais.

E ainda esperamos justiça ao caso do menino Alexandre Thomé, espancado e morto com rituais de crueldade. O menino de apenas 14 anos, foi seqüestrado de um ponto de ônibus e morto por três rapazes, que segundo o delegado do caso, estão envolvido em excitação a violência e crimes de homossexuais na internet. Os três já estão presos, há espera de julgamento.

Funcionária Pública no Ceára, consegue que um juiz assine o reconhecimento de sua união matrimonial com outra mulher. Segundo o advogado do caso, a justiça tem leis que podem facilitar este reconhecimento entre casais gays.

A pesquisa de audiência, diz que o beijo gay que aconteceu na edição do dia 30 no programa “Qual é o seu talento?”, alavancou a audiência do SBT, fazendo a mesma ter uma audiência recorde da casa neste horário. Vejam o beijo abaixo.:



No Dia Mundial do Orgulho Gay, dia 28 de junho, 10 casais homossexuais do Estado do Pará se reuniram no clube Paparazzo, em Belém, para assinar seus contratos de união civil com o apoio da Defensoria Pública do Estado do Pará.

Barack Obama foi o primeiro presidente norte-americano a citar também filhos de homossexuais num discurso, isto aconteceu quando ele estava falando sobre o Dia dos Pais. Ele disse: “Crianças podem ser criadas por um pai e uma mãe, um pai, dois pais, um padrasto, um avô”. Muito bom!

Um aviso aos curitibanos. Foi confirmado que em Agosto, Curitiba fará sua própria “Parada do Orgulho Gay”.

No meio do mês passado, o Ministério Público Federal anunciou que a Agência Nacional de Saúde reconheceu seu pedido para que homossexuais sejam incluídos em planos de saúde de seus companheiros. A Justiça Federal de São Paulo na época concedeu liminar determinando que a Omint (que se negava a autorizar a inclusão) acatasse em 60 dias as exigências contidas na ação.

Pois é, por hoje. Em breve, mais um resuminho do que rolou de mais importante no mundo gay.

Ass.: R

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Diário do Leitor

Bom, estreamos esta nova seção no blog, onde você pode desabafar, contar algo de sua vida ou apenas dar um pitaco sobre homossexualidade. Um espaço aberto para você leitor escrever.

Vejam o primeiro texto:



Olá Caríssimos R & L do DXPP.

Meu nome é Willian Alves, tenho 21 anos, e acompanhando os blogs de vocês não pude deixar de reparar nas mudanças de 2 anos de blog. E conforme pedido estou mandando a colaboração do leitor para o DXPP, O lado sério. É sobre como me assumi para a pessoa mais importante da minha vida, a minha mãe!

Sempre soube que era “diferente” e desde pequeno sempre admirei corpos masculinos, fui crescendo e essa admiração, passou a ser atração. Sempre guardei isso pra mim, pois meu pai sempre foi muito ignorante em relação e esses assuntos, típico de sua criação. Fui crescendo e sempre sentido essa atração misturada com curiosidade sobre os homens. Sempre fui indignado com a postura machista do meu pai, sobre os mais diversos aspectos. Os anos foram passando e em 2007 meu pai veio a falecer e claro que não fiquei feliz, mas vi ali uma luz no fim do túnel. Sempre acreditei que minha mãe por viver tantos anos ao lado de meu pai, tivesse adquirido aquela cultura machista e preconceituosa dele. Mas conforme o tempo foi passando, ela se recuperando do acontecido, vi que ela não era como ele, e sim satisfazia os desejos dele. Minha mãe se mostrou uma pessoa aberta, totalmente diferente do que pensava, mas ainda tinha receio de contar pra ela sobre minha homossexualidade. A essa altura já estava saindo mais para a noite, conhecendo pessoas novas, mas sem nenhum envolvimento com ninguém.

Estava “feliz” do jeito que estava. Só que desde o começo desse ano de 2010 estava me sentindo triste com tudo isso, perdi alguns amigos e tive tempo pra pensar no que poderia fazer pra ser feliz novamente, e decidi que assumir ao menos para a minha mãe sobre minha condição era o que eu precisava fazer, amadureci a idéia, pensei nos prós e contras, em argumentos, em praticamente tudo. Esse planejamento durou 6 meses, e decidi que contaria quando entrasse de férias na universidade, dito e feito, no dia 24 de Junho de 2010, ou seja, semana passada, resolvi contar a verdade. Passei o dia em casa pensando na abordagem que faria a minha mãe, ela passava por mim e perguntava por que eu estava tão triste, que se tivesse alguma coisa pra falar que eu podia contar pra ela. Sempre que me aproximava pra contar, eu começava o discurso, mas na hora eu simplesmente travava e não falava nada. Já a noite, sentei ao lado dela no sofá e ela me perguntou sobre alguma novidade no meu dia, e eu disse que tinha uma que talvez ela não fosse gostar, ela me perguntou o que era e simplesmente travei de novo, fiquei de cabeça baixa e ela me olhando e indagando o que era que eu tinha para contar, ela se levantou, foi até a cozinha e voltou me dando um abraço, percebeu que lágrimas caiam de meus olhos, voltou a sentar-se do meu lado e continuou me olhando, ela pegou em minha mão, e perguntou se eu era gay, eu não conseguia falar, apenas confirmei com a cabeça e desabei a chorar, ela então rapidamente me puxou para o seu colo e disse que estava tudo bem, que ainda me amava do mesmo jeito e que não ia me bater ou me colocar de casa pra fora. Fiquei surpreso com a reação dela e não conseguia falar nada, encostado em seu peito senti que ela não estava contente com aquilo, mas que não poderia fazer nada, visto que aquilo não era um pedido de “Eu posso ser Gay?”. Ela me abraçou me confortou fez algumas perguntas que eu respondia aos prantos. Por mais que estivesse chorando, estava explodindo de felicidade naquele momento. Pedi que ela não contasse a ninguém e que deixasse que eu mesmo contasse pro meu irmão mais velho, que mora conosco, e que quanto aos demais familiares contaria quando me sentisse a vontade, ou que descobrissem por conta própria, ela concordou e me apoiou, disse que não contaria nada a ninguém e que estaria sempre ao meu lado.

Depois de todo esse “desabafo” o que tenho a dizer é o seguinte: Aos que vivem no armário, ou como eu costumo dizer vivem num teatro, que pensem bem no que estão fazendo com suas vidas, manter uma mentira para agradar os outros não é melhor maneira para se viver, você está apenas se enganando, sofrendo calado para manter a satisfação de alguém, claro que nem todos vão ter o apoio que eu tive, e quem nem todos os pais e mães reagirão da mesma maneira, mas é importante que você esteja feliz consigo mesmo. Muitos podem estar fazendo uma tempestade num copo d água assim como eu fiz, e mal sabem eles que a reação das outras pessoas pode ser mais natural do que imaginamos. Resta pensar bem, considerar todas as possibilidades e decidir entre ser feliz do jeito que está ou lutar para mudar.

Valeu muito pela participação, Willian.

E você, leitor. Use este espaço. Mande texto no corpo do e-mail, não mande arquivo anexo. E junte ao Lado Sério. O e-mail é:
digaxisparaopassarinho@gmail.com

Ass.: R

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Eu sou homossexual, mas ainda sou eu!


Resolvi escrever este texto pois há uma grande confusão cultural referente a homossexualidade. E em grande parte da culpa é o clichê e também de alguns grupos de gays (que no final das contas não são tão culpados assim).

Se criou uma imagem de gay que parece partilhar de todos os meios, assim como falam que baiano é preguiçoso, carioca é malandro, judeu é pão duro. Como eu não me canso de falar, a coisa já é um PRÉ-CONCEITO. Você é gay, então tudo em volta de você a igual a todos os gays.

Uma vez o L. fez um texto deste tipo, se não viu, clique aqui mostrando o que ele curte e não curte.

Chegou a minha vez:

* Não curto caras estilo molequinho como Zac Efron, Robert Pattinson, Justin Bieber, Chace Crawford e atores pornôs da Belami;
* Não curto homem depilado. Cortar pelos higienicamente é legal, mas ficar liso, nunca foi a minha praia;
* Não curto caras bombados. Apenas para ilustrar meu blog safadinho. Prefiro os normais;
* Não escuto Britney Spears, Cristina Aguilera, Cher ou algumas coisa mixada ao estilo Drag House. Mas, gosto muito da Madonna;
* Gosto de dançar, mas sobrevivo sem ir as pistas e boates por meses;
* Não gosto de cores berrantes e nem de roupas coladas;
* Não curto sauna, cinemões e muito menos Dark Room;
* Gosto de falar de tudo com meus amigos, menos de moda e Drag Queen;
* Não gosto de falar alto;
* Mesmo em ambientes gays, prefiro ser discreto e não ficar afundando uma parede agarrando alguém;
* Nunca me vesti de mulher e nunca tive curiosidade;
* Nunca quis ser mulher;
* Nunca me agarrei com alguém na frente de amigos e parentes;
* Nunca quis ser preso, para realizar fantasias;
* Nunca paquerei caras na rua;
* Não sou promiscuo;
* Não curto sexo em lugares públicos;
* Nunca quis ser apadrinhado por uma Drag Queen;

Bem, não venham tacando pedras, pois não tenho nada contra as pessoas que fazem qualquer coisa nesta lista. Cada cabeça é uma sentença. Só estou dizendo que estes são alguns clichês direcionados aos gays. E alguns deles, são coisas criadas não pelos homossexuais e sim pela mídia e pelas cabeças pouco esclarecidas de quem esta vendo por fora.

Eu sou gay, não tenho problema nenhum relacionado em ser gay, só não quero ser apontado e catalogado por clichês. Tenho minha própria identidade e sou um ser único, como cada um de vocês. E não quero ser apontado como um PRÉ-CONCEITO PRÉ-CONCEBIDO.

Eu tenho o direito de gostar das coisas que eu quero gostar, não algo que os outros acham que devemos gostar.

Ass.: R

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Os 30 Clipes mais gays de todos os tempos

Adoro estas listas americanas, e para comemorar a Parada Gay deste último mês, trago uma seleção de 30 clipes mais gays de todos os tempos. Viva os anos 80.

1. Olivia Newton-John, “Physical” (1981)



O clipe que já tinha uma atmosfera gay, ainda ficou mais bombada nesta versão para a série "Glee".

2. Wham! “Club Tropicana” (1983)



Mensagem subliminar dizendo que George Michael é gay, não faltam neste clipe.

3. Sigur Ros, “Vidrar Vel Til Loftarasa” (2000)



Quem poderia imaginar que esta banda entraria numa listas destas, heim.

4. Frankie Goes to Hollywood, “Relax” (1983)



Apelidada com o melô do sexo anal, nada mais apropriada do que estar nesta lista.

5. Madonna, “Vogue” (1990)



Icone do mundo gay, quem imaginaria que este clipe foi dirigido por David Fincher, o mesmo de "Clube da Luta" e "Seven".

Veja os outros da lista:

6. Marc Almond, “Ruby Red” (1986)
7 Cher, “Hell on Wheels” (1979)
8. Diana Ross, “Muscles” (1982)
9. Village People, “Y.M.C.A.” (1978)
10. Rammstein, “Mann Gegen Mann” (2006)
11. Weather Girls, “It’s Raining Men” (1982)
12. Kylie Minogue, “Slow” (2003)
13. Queen, “I Want to Break Free” (1984)
14. Eurythmics, “Sweet Dreams (Are Made of This)” (1983)
15. Take That, “Do What U Like” (1991)
16. Right Said Fred, “I’m Too Sexy” (1992)
17.. Duran Duran, “The Wild Boys” (1984)
18. Pet Shop Boys, “Domino Dancing” (1988)
19. Erasure, “Take a Chance on Me” (1992)
20. The B-52’s, “Love Shack” (1989)
21. Deee-Lite, “Groove Is in the Heart” (1990)
22. Antony and the Johnsons, ““Epilepsy Is Dancing”” (2009)
23. Bronski Beat, “Smalltown Boy” (1984)
24. Divine, “You Think You’re a Man” (1984)
25. Scissor Sisters, “Filthy/Gorgeous” (2004)
26. The Knife, “Pass This On” (2003)
27. Menudo, “Hold Me” (1985)
28. Judas Priest, “Hot Rockin’” (1981)
29. Dead or Alive, “You Spin Me Round (Like a Record)” (1985)
30. Cazwell, “All Over Your Face” (2006)

Ass.: R

Leia também:

Related Posts with Thumbnails