quinta-feira, 28 de maio de 2009

Dicas de Série: Queer as Folk


Bem, já de longe que ouço falar desta série, que ganhou o nome em terras brazucas de “Os Assumidos”. Quando procurei sobre a série, só encontrava trechos da série com cenas de sexo, bem diferentes das cenas que víamos em outras séries. Bem, com isto achei que a série não era mais do que uma galeria de homens bonitos fazendo sexo.

Meu primo há algum tempo voltou a falar dela, que queria ver alguns episódios. Então novamente, achei a primeira temporada. E por curiosidade fui assistir, e por incrível que pareça ela não é nenhum pouquinho descartável ou fútil.

Sim, as cenas de sexo pega a gente de surpresa, mas hoje em dia, é coisa comum que você vê em séries como True Blood, mas temos que lembrar que a série é de 1999. Mas, algo que serve apenas para apimentar a série, que no fundo trata de assuntos sérios.

Bem, você vê tudo lá relacionado ao mundo GLS: duvidas, preconceito, promiscuidade, casamento gay, adoção, virgindade, primeiro amor, a crise dos 30 e muito mais ligado a este mundo, principalmente a amizade e a reação familiar.

A série gira em torno de quatro personagens:
- Michael Novotny: amigão, boa praça, também procura a cara metade, mas sempre esta ligado a uma paixão platônica;
- Brian Kinney: o bonitão, apesar de ter um bom coração, mas ele fica para trás quando a maior cabeça pensante dele vem do pênis. O que lhe da toda a pinta de promiscuo;
- Emmett Honeycutt: o pintoso, também procura uma cara metade, mora com Justin, mas não faz questão nenhuma de ser discreto ao gestos femininos;
- Ted Schmidt: o baixa estima, contador com mais de 30 anos, se satisfaz com sites sexuais gays, pois diz que não atraia ninguém por seu aspecto físico. Também tem uma paixão platônica;

Não tem como não se identificar com alguns destes personagens. E como não gostar de assistir suas aventuras e desventuras no mundo hetero e gay. Vale muito a pena procurar na internet os episódios, pois infelizmente, o DVD nunca chegou ao Brasil.

Pois a série é ótima, pois para quem procura sexo e homens gostosos, ela traz, para quem procura romance lésbico, ela traz, e para quem procura uma historia séria, ela também traz.

Eu me apaixonei pela mãe do Michael, a Debbie :)

Veja um teaser da série:



Até mais ;)

Ass.: R

4 comentários:

Y disse...

essa série é fantástica! comecei a assistí-la a partir desse final de semana, foi até uma coincidência ver um post sobre ela aqui.

a trama tb é muito cativante, não consigo parar de assistir pra ver como as coisas vão se desenrolando... recomendo também! ;)

E sim, a Debbie é sensacional, não tem como não se apaixonar por ela.

Miguel Costa disse...

Concordo plenamente.
Estou agora a ver a serie pela segunda vez.

Excelente historia, excelentes interpretações de Gale Harold (Brian) , Randy Harrisson (Justin) e Sharon Gless (Debbie) (principalmente).

Recomendo imenso a serie, a gays e heteros.

Sandero disse...

É isso ae R... que bom que você gostou. Eu curto muito essa série e me identifico não com um personagem, mas com um pouco de todos eles... é muito bom isso. Nos faz pensar pra caramba, nos faz bem, algumas vezes nos deixa pra baixo, mas enfim, é sinal que é de boa qualidade!

E! disse...

Devo dizer que Queer as Folk é um marco na teledramartugia gay (se é que existe uma!). Levantando a bandeira gay sem ser "lobomotizador", a série conta com ótimos atores e assuntos que todo gay passa. As cenas de sexo não chegam a assustar. Um ótimo roteiro sem apelos como outras séries (leia-se Dante's Cove - que vale pelos modelos descamisados).

Costumava assistir as temporadas agarradinho com meu ex-namorado... Mas no final da 4a temporada, fiquei sozinho e tive que assistir a season finale sozinho...

:(

But... como diria Hemmet Honneycut! the life is F A B U L O U S! Então bola para frente!

Parabéns pelo blog R!

Leia também:

Related Posts with Thumbnails