segunda-feira, 4 de maio de 2009

Coisas Simples


A vida anda tão estressada, tão ligeira, tão violenta e tão “vamos viver os últimos segundos”, que deixamos de viver coisas simples. Não queremos perder tempo parado, ou queremos ficar em casa descansando. E no final das contas, estas coisas tão simples, acabam passando despercebidas.

Para quem não sabe, moro no litoral santista, desde criança convivi com a praia, mas nunca tive uma longa amizade com ela. Depois de muito tempo, cedi as caminhadas, e quando vim para mais perto dela, passei a freqüentá-la, mas não para torrar, e sim para andar a beira mar.

Atualmente, nos momentos de solidão, quando meu namorado fica impossibilitado de me ver, estou indo a noite no calçadão. E sentado naquele banco em frente a ela, você acaba se pegando pensando: “nossa, como nunca reparei em você direito”.

Sim, sem gastar um tostão, e num momento mais natural possível, eu passo horas olhando a praia. Graças a segurança alcançada pelo município, depois da meia-noite, ainda tem muita gente em barracas, e crianças brincando no parquinho na areia.

Semanas atrás, eu e meu namorado levamos uma esteira, e sentamos a noite na areia. Bem próximo a Barraca da Cris, que marca o território GLS da praia. E foi muito gostoso ficar ali, enquanto o céu nos brindava com uma lua lindíssima.

Não precisa ser uma praia, você já pegou um livro, ou gibi, ou algo, e sentou numa pracinha. Eu fiz isto quando viajei para a Bahia, era muito gostosa esta situação, tanto que já fazem quase 18 anos que fui para lá, e esta situação ainda me é clara na cabeça.

O que eu quero dizer com tudo isto? Às vezes sempre procuramos o mais difícil, o mais caro, o mais distante, e as vezes, o mais simples é o que te dará mais prazer.

Sei que este texto não tem nada haver com a cultura GLS proposta neste site, mas as vezes eu acho que os gays em grande parte, estão tão preocupados com a melhor balada, o melhor fervo, que as vezes esquecem de viver algo tão simples, e prazeroso.

Ass.: R

2 comentários:

E! disse...

Discordo quando diz que o post não tem nada a ver com a cultura GLS. Afinal, o que é essa cultura?

Pensemos no que queremos realmente: se quero andar de mãos dadas com o meu namorado ou poder dar um beijo nele, sem que ninguém passe a nos considerar um ET, a tão famosa "cultura GLS" é tão somente a mesma cultura HT...

Teríamos que deixar passar o fato de que somos diferentes ou somos tão iguais, com gostos iguais, desejos políticos, econômicos, sociais semelhantes...

Ler um livro numa praça na Bahia é tão gay quanto hétero... Assim, como poder, em uma banca, folear a DOM, Júnior ou Aimè, como um Ht faz com a VIP, UM, Playboy...

Afinal não preciso fingir que estou lendo dicas de como conquistar uma mulher ao abrir uma Men's Health!!! Estou mesmo é vendo os modelos lindos que estampam as matérias.

Abraços R e L!

E continuem estimulando a discussão no seu blog...

Voyeur disse...

ola,
tem selo / desafio pra voce no meu blog!

http://thevoyeurman.blogspot.com/2009/05/mexe-com-quem-esta-quieto-desafio.html

passa la e veja...

abraços

Leia também:

Related Posts with Thumbnails